O que constitui um casamento de acordo com a Bíblia?



Pergunta: "O que constitui um casamento de acordo com a Bíblia?"

Resposta:
Essa é uma pergunta difícil de responder porque a Bíblia em nenhum lugar declara explicitamente em que ponto Deus considera um casal oficialmente casados. Há três opiniões comuns: (1) Deus apenas enxerga como casamento quando o casal é casado legalmente. (2) Um casal é casado aos olhos de Deus quando eles tiveram algum tipo de cerimônia formal de casamento. (3) Deus considera um casal como casados no momento que o casamento é consumado (relação sexual). Vamos estudar cada uma das três opiniões e ver os pontos fortes e fracos de cada uma.

(1) Deus apenas enxerga como casamento quando o casal é casado legalmente. O suporte bíblico dado para essa opinião é que há versículos que defendem submissão ao governo (Romanos 13:1-7; 1 Pedro 2:17). O argumento é que se o governo exige certo tipo de “papelada” para que um casamento seja reconhecido, então um casal deve submeter-se a qualquer processo exigido pelo governo. Com certeza é bíblico que um casal se submeta ao governo, contanto que o que está sendo exigido seja razoável e não contradiga a Palavra de Deus. Romanos 13:1-2 nos diz: “Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus. Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação”. Podemos ver nessa passagem que submeter-se às autoridades governamentais que exigem um registro de casamento é um comando bíblico.

Há alguns pontos fracos e possíveis problemas com essa opinião. Primeiro, casamentos existiam antes de qualquer organização de governo. Por milhares de anos, pessoas se casavam antes mesmo de um registro de casamento existir. Segundo, até mesmo hoje, há alguns países que não têm nenhum reconhecimento governamental de casamento e/ou nenhum requisito legal para o casamento. Terceiro, há alguns governos que têm requisitos de casamento que não são bíblicos, mas que devem ocorrer antes que a união possa ser reconhecida legalmente. Como exemplo, há países que exigem que um casamento ocorra na igreja Católica, de acordo com os ensinamentos Católicos e administrado por um padre Católico. Obviamente, para aqueles que têm grandes discórdias com a Igreja Católica, incluindo a compreensão sacramental Católica do casamento, não seria bíblico submeter-se a um casamento na igreja Católica.

(2) Um casal é casado aos olhos de Deus quando eles tiveram algum tipo de cerimônia formal de casamento. Da mesma forma que em muitas culturas um pai dá sua filha em casamento, alguns estudiosos entendem a entrega de Eva a Adão (Gênesis 2:22) como Deus administrando a primeira “cerimônia” de casamento. Em João capítulo 2, Jesus estava presente em uma cerimônia de casamento. Jesus não estaria presente se não concordasse com o que estava ocorrendo. O fato de que Jesus estava presente de forma alguma indica que Deus exige uma cerimônia, mas com certeza indica que uma cerimônia de casamento é aceitável aos olhos de Deus. Quase todas as culturas na história da humanidade têm tido algum tipo de cerimônia formal de casamento. Por toda a história mundial, e em quase toda grande civilização humana, algo acontece, tal como um evento, ação, contrato ou proclamação, que é reconhecido culturalmente ao declarar um homem e uma mulher casados.

(3) Deus considera um casal como casados no momento que o casamento é consumado (relação sexual). Alguns argumentam que se um homem e uma mulher têm sexo, então Deus os considera casados. Tal ponto de vista não é bíblico. A base para esse argumento é o fato de que relação sexual entre um marido e sua esposa é a suprema concretização do princípio de “uma carne” (Gênesis 2:24; Mateus 19:5; Efésios 5:31). Neste sentido, relação sexual é o “selo” final no contrato de casamento. No entanto, se um casal é legalmente e cerimonialmente casado, mas por algum motivo não pode praticar relações sexuais, isso não significa que não são considerados casados.

Não é bíblico declarar como casados um casal que teve relações sexuais mas que não observou nenhum outro aspecto do contrato de casamento. Passagens como 1 Coríntios 7:2 indica que sexo antes do casamento é imoralidade. Se relação sexual leva um casal a tornar-se casado, não poderia ser considerado imoral, já que o casal seria considerado casado no momento que praticou relação sexual. Não há nenhum sustento bíblico de que quando um casal solteiro tem sexo, eles podem se declarar casados e, portanto, declarar relações sexuais futuras como sendo morais e que honram a Deus.

Então, o que constitui casamento aos olhos de Deus? Aparenta ser o caso que certos princípios devem ser seguidos. (1) Contanto que os requisitos sejam razoáveis e não vão contra a Bíblia, um casal deve procurar ter qualquer forma de reconhecimento formal do governo que é disponível. (2) Um casal deve seguir quaisquer práticas culturais e familiares que são utilizadas para reconhecer um casal como “oficialmente casados”. (3) Se possível, um casal deve consumar o casamento ao realizar o aspecto físico do princípio de “uma carne”.

E o que acontece quando um ou mais desses princípios não são realizados? O casal ainda é considerado casado aos olhos de Deus? No fim das contas, isso é entre Deus e o casal. Deus conhece nossos corações (1 João 3:20). Deus conhece a diferença entre um contrato de casamento verdadeiro e uma tentativa de explicar e justificar imoralidade.


Voltar à página principal em português

O que constitui um casamento de acordo com a Bíblia?