Qual é a história bíblica da criação?



Pergunta: "Qual é a história bíblica da criação?"

Resposta:
A história básica da criação é encontrada em Gênesis 1 e 2, com o relato do Jardim do Éden no capítulo 3. Gênesis 1 começa antes da existência de qualquer coisa, exceto o próprio Deus. Já que este é o caso, não há tal coisa como um período "pré-histórico". A Revelação de Deus sobre Si mesmo e Sua vontade para a humanidade é o começo. Neste princípio, Deus criou tudo no universo em seis dias literais, de 24 horas. Isso inclui todos os corpos celestes (incluindo cada estrela e planeta), assim como tudo na terra. Embora a natureza trina de Deus não seja explícita no relato de Gênesis, Deus revela um "nós" dentro da Divindade (Gênesis 1:26). O Espírito é ativo na criação (Gênesis 1:2), assim como Cristo (João 1:1-3, Colossenses 1:15-17).

Nos seis dias da Criação, Deus formou o universo e a Terra (dia 1), o céu e a atmosfera (dia 2), terra seca e toda a vida vegetal (dia 3), as estrelas e os corpos celestes, incluindo o sol e a lua (dia 4), os pássaros e as criaturas da água (dia 5) e todos os animais e o homem (dia 6). A humanidade é especial acima de todas as outras criaturas porque carrega a imagem de Deus e tem a responsabilidade de cuidar e dominar a terra. Toda a criação, em toda a sua vasta gama e beleza maravilhosa, foi concluída em seis dias. Os seis dias literais de 24 horas não têm intervalos de tempo que os separa. Deus anunciou que Sua criação era muito boa. Gênesis 2 considera a realização da obra de Deus e dá um relato detalhado da criação do homem.

O sétimo dia é marcado por Deus descansando, não por estar cansado, mas por ter concluído o Seu ato de criar. Isso estabelece um padrão para tirar um dia em sete para o descanso e define o número de dias na semana ainda em uso hoje. Observar o sábado seria uma marca distintiva do povo escolhido de Deus (Êxodo 20:8-11).

Em seguida, Gênesis 2 examina mais atentamente a criação do homem. Esta passagem não é um segundo relato da criação, nem é contraditória com Gênesis 1. Ela simplesmente se distancia de um relato linear para reorientar o leitor sobre a obra de Deus em relação ao homem. Deus formou o homem do pó da terra que Ele havia criado anteriormente. Depois de formar o homem, Deus deu-lhe vida. O fato de que Deus escolheu formar o homem desta forma mostra o Seu grande cuidado neste processo. Em seguida, Deus colocou o primeiro homem, Adão, em um lugar especial, o Jardim do Éden. Éden era belo e abundante. Adão tinha quase tudo de que precisava, inclusive comida e trabalho produtivo. No entanto, Deus não tinha terminado com o homem.

Deus ajudou Adão a enxergar a sua necessidade de uma companheira ao colocá-lo para rever e nomear todas as criaturas. Adão entendeu que precisava de uma companheira. Deus fez com que ele dormisse e depois formou Eva com tanto cuidado quanto quando formou Adão. Eva foi feita da sua costela. Quando Adão a viu, ele entendeu que ela era especial. Ela era a sua contraparte, o seu complemento e carne de sua carne. Deus fez Adão e Eva à Sua imagem (Gênesis 1:27). Esta passagem estabelece a família como a fundação da sociedade (Gênesis 1:24, Mateus 19:5-6). Como uma instituição ordenada por Deus, o casamento é para ser apenas entre um homem e uma mulher. Adão e Eva foram criados em estado de inocência (Gênesis 1:25) e não tinham cometido nenhum pecado. Eles desfrutavam da comunhão com Deus no Éden. Parte da relação foi a inclusão de uma regra simples: Adão e Eva estavam proibidos de comer de uma árvore, e apenas uma árvore, por todo o jardim (Gênesis 1:17).

Em algum momento, Eva foi tentada pela serpente a comer desta árvore, o que ela fez. Adão também comeu da árvore proibida. Adão e Eva pecaram contra Deus e perderam a sua inocência (Gênesis 2:8-12). O pecado trouxe consequências. Deus amaldiçoou a serpente a rastejar para sempre no chão e a ser odiada pelos homens. Deus amaldiçoou Eva com dor no parto e conflito com o marido, e Adão com trabalhos e fadigas (Gênesis 3:14-19). Parte das consequências para o pecado deles incluiu Adão e Eva sendo expulsos do Jardim (Gênesis 3:22-24). No entanto, também incluída nas consequências estava uma mensagem de esperança. A primeira menção da vinda do Messias é encontrada em Gênesis 3:15. Ele viria para esmagar a serpente (Satanás), mas não antes de Satanás ter ferido-Lhe na cruz. Mesmo no meio do pecado e suas consequências terríveis, Deus Se mostra como um Deus de graça, misericórdia e amor.


Voltar à página principal em português

Qual é a história bíblica da criação?