Deve uma igreja dizimar 10 por cento das ofertas que recebe?



Pergunta: "Deve uma igreja dizimar 10 por cento das ofertas que recebe?"

Resposta:
As pessoas sob a lei do Antigo Testamento eram obrigadas a dar o dízimo (literalmente, um "décimo") de todo o seu aumento. Entendia-se que o dízimo era a resposta adequada às bênçãos de Deus. Muitas pessoas hoje questionam se o dízimo ainda é aplicável aos crentes, uma vez que não estão "debaixo da lei". Embora as igrejas não recebam percentuais exatos no Novo Testamento, o princípio da doação proporcional é ensinado (1 Coríntios 16:2, 2 Coríntios 8), e muitos crentes consideram um privilégio usar o dízimo como um padrão para as suas doações. O Novo Testamento também registra que os crentes da igreja estavam coletando para dar a outros ministérios.

Embora talvez não exista um versículo específico indicando que uma igreja deva dar o dízimo a outros ministérios, parece que as igrejas devem ser generosas em apoiar outros ministérios na medida que o Senhor torna possível. Algumas igrejas definem uma certa quantia em seu orçamento para os ministérios "exteriores" como uma forma de manter um foco equilibrado sobre as necessidades maiores do mundo ao seu redor. Não é incomum que uma igreja dê o dízimo (10 por cento) ou outro percentual a missões estrangeiras, por exemplo. Isso não deve ser uma exigência legalista. Pelo contrário, deve ser uma celebração alegre da provisão do Senhor.


Voltar à página principal em português

Deve uma igreja dizimar 10 por cento das ofertas que recebe?