Como devem os pais cristãos lidar com a morte de um filho?



Pergunta: "Como devem os pais cristãos lidar com a morte de um filho?"

Resposta:
Como pais, não podemos imaginar uma experiência mais traumática do que perder um filho. Todos os pais naturalmente esperam que irão morrer antes dos seus filhos. Tal perda é um extraordinário evento fora-de-ordem que traz consigo uma enorme sensação de dor e tristeza persistente. É uma experiência transformadora que apresenta desafios únicos para os pais na medida em que procuram reconstruir as suas vidas sem seu filho.

Seria presunçoso de qualquer pessoa tentar dizer aos pais como lidar com a morte de seu filho. No entanto, sabemos que os que têm rendido suas vidas a Deus são mais aptos a se recuperarem dessa perda com um maior senso de normalidade do que aqueles sem uma fé genuína e positiva em nosso Criador. Levando isso em consideração, como devem os pais cristãos lidar com a morte de um filho? Será que a Bíblia aborda o assunto, e em caso afirmativo, em que sentido?

Em primeiro lugar, devemos observar que cada pessoa lida com a dor de forma diferente. As emoções variam muito na sua intensidade e são normais e naturais. Em segundo lugar, nenhum pai ou mãe chega a cicatrizar completamente da perda de um filho. Não é como uma doença da qual se recupera. A maioria dos conselheiros compara esse evento a uma lesão física que transforma a vida. No entanto, também devemos saber que embora possamos sempre sentir a perda, a sua intensidade diminui com o tempo.

É a fé do cristão em um Deus amoroso e sempre fiel que nos permite resistir e recuperar-nos da perda de um filho, às vezes de maneiras que outros acham notáveis. Tal foi o caso de Davi na perda do seu primeiro filho, o qual morreu sete dias após o nascimento (2 Samuel 12:18-19). Há várias lições valiosas que podemos aprender com esta passagem da Escritura que podem ajudar os pais em luto a enfrentar o futuro com esperança.

Uma delas é que Davi orou fervorosamente pela vida do seu filho (2 Samuel 12:16). Isso deve ser verdade para todos os pais em todos os momentos, e não apenas quando os tempos são difíceis. Os pais devem sempre orar por seus filhos, pedindo a Deus que cuide deles e os proteja. Da mesma forma, os pais devem orar para que Deus ofereça sabedoria e orientação divina para que os nossos filhos cresçam na disciplina e admoestação do Senhor (Juízes 13:12; Provérbios 22:6, Efésios 6:4).

Uma outra lição que aprendemos com Davi foi a sua reação à morte do seu filho. Ao saber que a criança havia morrido, houve uma aceitação representada por suas ações quando ele "se levantou da terra; lavou-se, ungiu-se, mudou de vestes, entrou na Casa do SENHOR e adorou; depois, veio para sua casa e pediu pão; puseram-no diante dele, e ele comeu" (2 Samuel 12:20). O que é surpreendente sobre esta passagem é que Davi "entrou na casa do Senhor e adorou." Em outras palavras, Davi não só aceitou a morte do seu filho, mas entregou tudo a Deus em adoração. A capacidade de adorar e honrar a Deus em um momento de provação ou crise é uma poderosa demonstração da nossa confiança espiritual em nosso Deus. Fazer isso nos permite aceitar a realidade da nossa perda. E é assim que Deus nos liberta para continuar vivendo. Davi modela para nós nesta história a sabedoria de liberar aquilo que não podemos mudar.

A próxima lição é a mais reveladora. É a confiança no conhecimento de que crianças que morrem antes de chegarem à idade da responsabilidade vão para o céu. A resposta de Davi aos questionando a sua reação à morte de seu filho sempre foi uma grande fonte de conforto a pais crentes que perderam bebês e crianças pequenas. "Porém, agora que é morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim" (2 Samuel 12:23). Davi estava plenamente confiante de que iria encontrar o seu filho no céu. Esta passagem é uma indicação forte de que os bebês e crianças que passam deste mundo vão para o céu.

Sofrer a perda de um filho é uma viagem comovente. Não há regras estabelecidas para nos ensinar a lamentar. No entanto, conselheiros e aqueles que sofreram a perda de um filho têm fornecido alguns conselhos úteis:

• Reconheça que você não está sozinho. Você tem Deus. Você tem seus irmãos e irmãs em Cristo. Você tem amigos próximos e familiares. Peça por ajuda. Eles estão disponíveis a ajudá-lo.

• Não coloque limites de tempo na sua recuperação. Não espere que um dia passe sem que você pense em seu filho, e nem deseje isso.

• Fale sobre o seu filho. É importante que você compartilhe a história do seu filho com outras pessoas.

• Cuide de si mesmo e dos seus outros filhos. Eles também estão sofrendo a perda de um irmão e o desconforto adicional de ver seus pais em luto.

• Tente não fazer nenhuma decisão importante, pelo menos durante o primeiro ano.

• Espere que passar pelos muitos "primeiros" após a morte de um jovem filho – primeiro aniversário, primeiro natal, etc. - vai ser doloroso.

E, por último, os cristãos que perderam uma criança têm a promessa fiel da Palavra de Deus: "E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram" (Apocalipse 21:4).


Voltar à página principal em português

Como devem os pais cristãos lidar com a morte de um filho?