Há níveis diferentes de Céu?



add

Pergunta: "Há níveis diferentes de Céu?"

Resposta:
2 Coríntios 12:2 é o mais próximo que as Escrituras chegam a mencionar a existência de níveis diferentes de céu: “Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu”. Alguns interpretam isso como uma indicação de que há três níveis diferentes de céu divididos da seguinte forma: um nível para “Cristãos super comprometidos”, quer dizer, Cristãos que obtiveram um nível alto de espiritualidade; um nível para Cristãos “comuns” e um nível para os Cristãos que não foram fiéis em servir ao Senhor. Essa concepção não pode ser sustentada biblicamente.

Paulo não está dizendo que há três céus ou três níveis de céu. Em muitas culturas da Antiguidade, as pessoas usavam o termo "céu" para descrever três tipos diferentes de "esferas" – o firmamento, o espaço e um céu espiritual. Apesar desses termos não serem especificamente bíblicos, eles são também conhecidos como céu terrestrial, telestial e celestial. Paulo estava dizendo que Deus o levou ao céu "celestial", quer dizer, a esfera onde Deus habita. O conceito de níveis diferentes de céu talvez tenha surgido da Divina Comédia de Dante, onde ele descreve o céu e o inferno como tendo nove níveis diferentes. A Divina Comédia, no entanto, é um trabalho de ficção. A idéia de níveis diferentes de céu não pode ser encontrada nas Escrituras.

No entanto, as Escrituras falam de recompensas diferentes no céu. Jesus disse o seguinte sobre recompensas: "E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra" (Apocalipse 22:12). Jesus disse que Ele está vindo de repente, e quando vier, Ele trará consigo recompensas para dar aos homens de acordo com o que fizeram. Isso nos ensina que haverá um tempo de galardão para os Cristãos. Em 2 Timóteo 4, lemos as palavras de Paulo ao terminar seu ministério: "Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda". A distribuição das recompensas será logo depois da vinda de Cristo para arrebatar Sua igreja. Deixaremos esse mundo, encontraremo-nos com Jesus Cristo nos ares, iremos à casa do Pai e então haverá um momento para os galardões.

Apenas as obras que sobreviverem o fogo de purificação de Deus vão ter valor eterno e serão dignas de galardão. Aquelas obras preciosas são conhecidas como “ouro, prata, pedras preciosas” (1 Coríntios 3:12) e são essas obras que foram construídas sobre o alicerce de fé em Cristo. As obras que não serão recompensadas são chamadas de “madeira, feno, palha” na mesma passagem em Coríntios e representam não obras ruins, mas sim atividades superficiais, sem nenhum valor eterno. Os galardões serão distribuídos no “Tribunal de Cristo”, um lugar onde as vidas dos crentes serão avaliadas apenas com o propósito de distribuir as recompensas. O julgamento dos crentes nunca se refere à punição do pecado. Jesus Cristo foi punido pelo nosso pecado quando Ele morreu na cruz, e Deus disse: “Pois, para com as suas iniqüidades, usarei de misericórdia e dos seus pecados jamais me lembrarei” (Hebreus 8:12). Que pensamento glorioso! O Cristão nunca precisa temer punição, mas pode antecipar coroas de galardão que poderemos colocar aos pés de nosso Salvador.


Voltar à página principal em português

Há níveis diferentes de Céu?