Há prova da inspiração da Bíblia?




Pergunta: "Há prova da inspiração da Bíblia?"

Resposta:
Aqui estão algumas evidências de que a Bíblia é inspirada (“soprada” por Deus), como 2 Timóteo 3:16 declara:

1) Profecias cumpridas. Deus falou aos homens dizendo-lhes de coisas que Ele faria acontecer no futuro. Algumas dessas coisas já ocorreram. Outras ainda não. Por exemplo, o Antigo Testamento contém mais de 300 profecias sobre a Primeira Vinda de Jesus de Cristo. Não há dúvida de que estas profecias foram realmente de Deus porque os manuscritos são datados de antes do nascimento de Cristo. Eles não foram escritos após, mas antes, dos fatos ocorrerem.

2) A unidade das Escrituras. A Bíblia foi escrita por aproximadamente 40 autores humanos, durante um período de aproximadamente 1.600 anos. Esses homens eram muito diversos. Moisés era um líder político; Josué, um líder militar; Davi, um pastor; Salomão, um rei; Amós, um pastor e selecionador de fruta; Daniel, um primeiro-ministro; Mateus, um cobrador de impostos; Lucas, um médico; Paulo, um rabino; Pedro, um pescador, entre outros. A Bíblia também foi escrita sob uma variedade de circunstâncias. Ela foi escrita em 3 diferentes continentes: Europa, Ásia e África. No entanto, os grandes temas das Escrituras estão presentes em todos os escritos. A Bíblia não se contradiz. Não há nenhuma maneira, longe da supervisão de Deus e do Espírito Santo, que isto poderia ter sido realizado.

Compare isso com o Alcorão islâmico. Foi compilado por um indivíduo, Zaid bin Thabit, sob a orientação do sogro de Maomé, Abu-Bekr. Então, em 650 DC, um grupo de estudiosos árabes produziu uma versão unificada e destruiu todas as cópias variantes para preservar a unidade do Alcorão. A Bíblia já era unificada desde o momento em que foi escrita. O Alcorão teve a sua unificação forçada por editores humanos.

3) A Bíblia verdadeiramente apresenta seus heróis com todos os seus defeitos e fraquezas. Ela não glorifica os homens como outras religiões fazem com seus heróis. Ao ler a Bíblia, percebe-se que as pessoas nela descritas têm problemas e erram assim como nós. O que destacou os heróis da Bíblia foi a sua confiança em Deus. Um exemplo é Davi, o qual é descrito como "um homem segundo o coração de Deus" (1 Samuel 13:14). No entanto, Davi cometeu adultério (2 Samuel 11:1-5) e assassinato (2 Samuel 11:14-26). Esta informação poderia ter sido facilmente omitida das Escrituras, mas o Deus da verdade a incluiu.

4) As descobertas arqueológicas apoiam a história registrada nas Escrituras. Embora muitos incrédulos ao longo da história tenham tentado encontrar evidências arqueológicas que refutem o que está registrado na Bíblia, eles falharam. É fácil dizer que a Escritura não é verdade. Provar que ela é falsa é uma outra questão. Na verdade, isso nunca foi feito. No passado, toda vez que a Bíblia contradisse uma atual teoria "científica", mais tarde ficou provado que a Bíblia estava correta e a teoria “científica” é que estava errada. Um bom exemplo é Isaías 40:22. Enquanto a ciência declarava que a Terra era plana, a Bíblia declarava que Deus "está assentado sobre o círculo [esfera] da terra."

As reivindicações da Bíblia de ter a sua origem em Deus não devem ser entendidas como um raciocínio circular. O depoimento de testemunhas confiáveis - particularmente de Jesus, mas também de Moisés, Josué, Davi, Daniel e Neemias no Antigo Testamento, e de João e Paulo no Novo Testamento - afirma a autoridade e inspiração verbal das Escrituras Sagradas. Considere as seguintes passagens: Êxodo 14:1; 20:1; Levítico 4:1; Números 4:1, Deuteronômio 4:2; 32:48, Isaías 1:10, 24; Jeremias 1:11; Jeremias 11:1-3; Ezequiel 1:3, 1 Coríntios 14:37, 1 Tessalonicenses 2:13, 2 Pedro 1:16-21, 1 João 4:6.

Também de interesse são os escritos de Flávio Josefo, um historiador judeu que escreveu durante o primeiro século DC. Josefo registra alguns eventos que coincidem com as Escrituras. Considerando as evidências dadas, sinceramente e completamente aceitamos a Bíblia como sendo de Deus (2 Timóteo 3:16).


Voltar à página principal em português

Há prova da inspiração da Bíblia?